Com a chegada do Verão, os especialistas voltam a alertar para os perigos das picadas de insectos, com especial destaque para as vespas e abelhas, responsáveis por 95% das reacções alérgicas provocadas por esta classe de insectos voadores. O aparecimento destes animais está associado ao aumento da humidade do ar e da temperatura, dois factores que estimulam a reprodução dos insetos e, consequentemente, a sua proliferação. Os últimos estudos da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica concluem que estas picadas são responsáveis, em média, pela morte de um a cinco portugueses, todos os anos.
“Há um grande desconhecimento entre os portugueses sobre como se proteger ou, até mesmo, reagir na presença desta classe de insectos. A reação mais comum é tentar afugentar o animal com bastante gesticulação, algo que incentiva as vespas a atacar para se defender. Temos de nos consciencializar que a mudança ambiental a que assistimos aumenta a agitação destes seres e, como tal, necessitamos estar melhor preparados para esta situação. A probabilidade de uma picada de insecto desencadear uma reacção alérgica é muito elevada e uma situação deste tipo não deve ser menosprezada ou desvalorizada pelas pessoas. As alergias são cada vez mais agressivas e o número de casos de mortes daí resultantes está a aumentar”, explica a Dra. Chen.
As abelhas e as vespas não são os únicos insectos dos quais os portugueses se devem proteger nesta altura do ano. As picadas de outros insectos voadores podem passar de pequenos sustos e originar reacções igualmente graves. As melgas, por exemplo, podem estar infectadas com vários vírus e bactérias, transmitindo assim doenças à pessoa picada. Os seus parceiros mosquitos, são responsáveis por encefalites e o conhecido Vírus Ocidental. As carraças, para além da transmissão de doenças, podem originar a doença de Lyme e alguns arbovírus. As instituições internacionais indicam que, em média, dois em cada dez europeus sofrem, todos os anos, de reacções alérgicas provocadas por picadas de insectos. A nível mundial, a incidência da mortalidade relacionada com problemas de saúde provocados por “ataques” de insectos varia entre 0,1 e 0,5 por cada milhão de habitantes.
A Medicina Tradicional Chinesa, através da acupunctura, tem tratamentos específicos para o tratamento das reações alérgicas, com uma taxa de sucesso bastante mais elevada do que a medicina ocidental, que recorre, quase em exclusivo, ao tratamento farmacológico.

Categorias: Categoria Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Categoria Artigos

Acupunctura pode ajudar a prevenir AVCs

Os AVCs estão em fraco aumento no nosso país, e no Ocidente em geral. Um recente estudo doJournal of Neuroinflammation chamou a atenção para os grande benefícios que a Acupuntcura pode trazer nesta patologia, quer Read more…